Sobre a Comissão de Gestão da Memória Institucional

Memória…tecer fios de lembranças, reconectar presente e passado, relembrar glórias e desventuras…

No ano de 2020, a Justiça Federal do Paraná (JFPR) dá início a um grande projeto de reconstrução e resgate de sua História e de suas Memórias, com a instituição da Comissão de Gestão da Memória Institucional, por meio da Portaria nº 1.028/2020, assinada pelo Diretor do Foro da JFPR, Juiz Federal Rodrigo Kravetz. A Comissão é coordenada pelo Juiz Federal Marcelo Malucelli.

Existente enquanto Instituição desde 1891, estes mais de 130 anos de História já imprimiram na sociedade paranaense suas marcas de firme, temporânea e eficiente atuação jurisdicional.

Mas quem foram os personagens que construíram esta História? A quais rincões do Paraná deslocaram-se juízes e servidores a fim de distribuir Justiça? Em que condições se deram as instalações das 20 Subseções Judiciárias e 5 Unidades Avançadas de Atendimento da JF operantes hoje no Estado? Como sonharam, como lutaram seus bravos pioneiros? Como o agir e o pensar de outrora imprimiram marcas inapagáveis que definiram o presente e vão, ainda, produzir efeitos no futuro?

A estas perguntas a Comissão de Gestão da Memória pretende responder. Ou, na falta de respostas, que as areias do tempo podem encobrir ou soterrar, pelo menos haverá o esforço de juntar peças de um quebra-cabeça, há muito esquecidas numa gaveta, colar vidrilhos de um mosaico empoeirado, costurar pacientemente retalhos de uma colcha e, ao final, admirar o colorido e a textura de um grande todo. Aliás, um todo que nunca termina…a cada dia acrescentamos uma peça, reposicionamos um vidrilho, cosemos um novo tecido…

Coletando depoimentos, recuperando filmes antigos, digitalizando fotografias, processos judiciais e documentos administrativos de relevância histórica, a Comissão oferecerá à sociedade paranaense um amplo panorama da trajetória da Justiça Federal no Paraná.

O início dos trabalhos ocorreu em setembro do ano de 2020.

Aliás…precisamos falar sobre 2020…

… o ano de 2020 foi um ano muito particular…a Humanidade começou a atravessar um de seus períodos mais difíceis e complexos. Em janeiro um vírus se propagou a partir da China e em março alcançou praticamente o mundo todo, tornando-se rapidamente uma pandemia global. O vírus foi identificado como “SARS-Cov-2 – coronavírus”, causador de uma síndrome respiratória chamada de Covid-19, com alto poder de disseminação e alta letalidade. Os números são assustadores. Mais de 3 milhões de mortos e mais de 160 milhões de infectados no mundo todo. No Brasil, a doença ceifou mais de 400 mil vidas dentre os mais de 15 milhões de infectados*.

*Números de maio/2021

O isolamento social (chamado de “quarentena” ou “lockdown”) foi definido pelos cientistas como a forma mais eficiente de bloquear a transmissão da doença, tendo sido adotado em praticamente todos os setores produtivos do mundo, em universidades e escolas, reduzindo também o contato social entre famílias e amigos.

Na Justiça Federal do Paraná não foi diferente. Em 23 de março de 2020 todos os prédios da Seção Judiciária foram fechados e juízes e servidores buscaram formas de continuar suas atividades laborativas de casa. Termos como “homeworking”, teletrabalho, trabalho remoto, reuniões virtuais, definitivamente entraram para a rotina de todos. O processo SEI 0001102-57.2020.4.04.8000 tratou de todas as providências para o afastamento das atividades presenciais e a viabilização do trabalho remoto. As Decisões DF-PR 5074201 e DF-PR 5081028 determinaram as primeiras providências de isolamento e teletrabalho compulsório na SJPR.

E foi neste contexto que a Comissão de Gestão da Memória foi criada. Remotamente, com reuniões à distância, via aplicativo “zoom” para celular ou computador, seus membros lançaram-se a uma longa e emocionante jornada em busca das raízes da JFPR, seus personagens, suas Sedes, seus julgados marcantes, enfim, sua História e suas memórias!

Mas uma Comissão, criada assim, em termos tão “tecnológicos”, não abdicará de resgatar e revelar os tesouros mais escondidos da Instituição, suas marcas já esmaecidas pelo tempo, seu passado tão pleno de glórias, mas também de dificuldades e desafios.

Este espaço estará permanentemente em construção, pretendendo reunir depoimentos de Magistrados e Servidores, fotos e vídeos que contem a História e as histórias da Justiça Federal no Estado do Paraná, de seus personagens e seus acontecimentos!

Pois vamos, então, juntos contar esta História!

Contatos com a Comissão: memoria@jfpr.jus.br

Memória do Site

A Comissão de Gestão da Memória da Justiça Federal do Paraná, instituída pela Portaria nº 1.028/2020, da Direção do Foro da JFPR, iniciou seus trabalhos em setembro de 2020.

Instituição da Comissão: Juiz Federal Rodrigo Kravetz, Diretor do Foro da JFPR, biênio 2019-2021

Composição da Comissão:

Juiz Federal Marcelo Malucelli – Coordenador
Juiz Federal Rony Ferreira – Juiz Federal em Foz do Iguaçu
Afonso Cesar da Silva – Diretor do Núcleo de Documentação e Memória (NDOCM)
Daniela Adaltino Cabreira – Supervisora da Seção de Gestão de Autos Findos (NDOCM)
Dulcinéia Tridapalli – Supervisora da Seção de Memória Institucional (NDOCM)
Elaine Aparecida da Silva Rossi – servidora aposentada
Gerson de Souza Hartmann Junior – Diretor da Secretaria Administrativa (biênio 2019/2021)
Marcia Maria Dias Collin – Diretora do Núcleo de Gestão Funcional
Marina Constantino Max – Diretora de Secretaria da 7ª Vara Federal de Londrina
Mônica Lopes Simião – servidora aposentada
Rodrigo Reolon – servidor graduado em História – (NDOCM)
Valdir Chacon Ferreira – Supervisor da Seção de Pesquisa Jurídica (NDOCM)
Anna Barbara Lara Tuttoilmondo – jornalista e estagiária do curso de História – Memória e Imagem da UFPR

Produção

Servidora Dulcinéia Tridapalli – pesquisa, textos, organização da documentação histórica e legendas das fotos
Estagiária de História e Jornalista Anna Barbara Lara Tuttoilmondo – design do site, postagem e organização dos conteúdos